• Início ♥
  • Sobre ♥
  • Contato ♥
  • Layouts ♥
  • Resenhas ♥
  • Parcerias ♥
  • Rádio ♥
  • 25 fevereiro, 2015

    Resenha: Livro Amy e Matthew


    Amy e Matthew foi escrito pela autora Cammie McGovern, e foi lançado em fevereiro de 2015, pela Editora Galera Record. O livro foi gentilmente cedido ao blog em parceria.


    O livro tem um total de 333 páginas e está dividido em 38 capítulos. Os capítulos não são longos, o que faz com que a leitura flua bem. A tradução da obra ficou por conta da Raquel Zampil.



    A arte de capa do livro está simples e bem lindinha e a diagramação do livro está bem legal também, com páginas amareladas, um bom tamanho de margens e espaçamentos e com uma fonte de tamanho bem agradável.


    Sinopse: Amy e Matthew não se conheciam realmente. Não eram amigos. Matthew sabia quem ela era, claro, mas ele também sabia quem eram várias outras pessoas que não eram seus amigos.Amy tinha uma eterna fachada de felicidade estampada em seu rosto, mesmo tendo uma debilitante deficiência que restringe seus movimentos. Matthew nunca planejou contar a Amy o que pensava, mas depois que a diz para enxergar a realidade e parar de se enganar, ela percebe que é exatamente de alguém assim que precisa.À medida que passam mais tempo juntos, Amy descobre que Matthew também tem seus problemas e segredos, e decide tentar ajudá-lo da mesma forma que ele a ajudou.E quando a relação que começou como uma amizade se transforma em outra coisa que nenhum dos dois esperava (ou sabe definir), eles percebem que falam tudo um para o outro... exceto o que mais importa.

    Ao contrário da grande maioria das pessoas, eu não decidi realizar a leitura de Amy e Matthew pensando em Eleanor e Park, mas sim porque amei a capa e me emocionei só de ler a premissa do livro. Então eu estava muito ansiosa para realizar essa leitura.

    Amy é uma menina de 17 anos que nasceu com paralisia cerebral, então além de precisar de uma andador para se locomover, ela também não tem o controle de suas expressões faciais e não consegue falar. Amy se comunica através de um dispositivo de comunicação chamado Pathway. Apesar de sua deficiência, Amy frequenta a escola normalmente e é sempre uma das melhores alunas de suas turmas. Ela sempre foi bem adaptada a sua condição e o fato de seus amigos serem todos professores ou os auxiliares que os pais contratavam para ajudá-la, isso nunca incomodou Amy, até o dia em que ela conheceu Matthew.

    Matthew é um menino que sobre de TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), e além de estar ouvindo uma voz na sua cabeça ultimamente, ele tem várias manias como lavar as mãos várias vezes e bater em todos os armários quando passa pelo corredor da escola.
    Matthew observa Amy e não consegue acreditar no fato de ela ser tão bem resolvida com sua deficiência e acredita que ela se esforça demais para mostrar uma fachada de felicidade e de adaptação, quando a realidade é diferente.

    "Aprendi que muitas pessoas têm deficiências com as quais precisa aprender a conviver."

    Um dia Matthew acaba falando para Amy, tudo o que ele pensa, e desse dia em diante tudo muda na vida de Amy. Ela acaba percebendo que não tem nenhum amigo e que viveu alienada por mais de uma década achando que o amor dos pais e o carinho que recebia dos professores eram suficientes para fazê-la feliz. Matthew estava certo em tudo que falou sobre ela, e Amy pretende mudar toda essa história em seu último ano na escola.

    A partir desse dia Amy decidiu e convenceu os pais de que todos os seus auxiliares deveriam ser alunos de sua escola, para que ela pudesse conhecê-los melhor e fazer amizades. Entre os 4 auxiliares que Amy tem: Sanjay, Sarah, Chloe e Matthew. Matthew é o que mais se aproxima de Amy e com quem ela mais se sente a vontade.
    Eles aos poucos vão se sentido a vontade um com o outro para conversar sobre tudo, e Amy acaba percebendo que não é a única que tem problemas e que precisa de ajuda. Aos poucos algo que começou com uma amizade sincera, vai se transformando em algo que nenhum dos dois sabe definir bem ou sequer falar para o outro

    O livro é todo narrado em 3° pessoa, então temos o ponto de vista dos dois protagonistas. Isso foi essencial para nós leitores podermos entender os anseios, conflitos e dúvidas de cada personagem. A narrativa da autora flui bem demais, o que deixa a leitura leve e agradável. Gostei bastante de a narrativa conter emails e também mensagens de texto enviadas via celular, pois acho que isso é bem coerente em qualquer história passada nos dias de hoje, ainda mais entre adolescentes.

    A amizade entre a Amy e o Matthew me passou muita sinceridade durante toda a história. Ambos tem problemas com que precisam lidar todos os dias e um acaba ajudando e preenchendo as lacunas um do outro. Amy é fundamental para que Matthew entenda e reconheça seu problema e busque ajuda para ele.
    O Matthew é um fofo e apesar de suas manias pouco comuns ele trata a Amy tão bem e é sempre tão atencioso com ela que é impossível não se apaixonar pelo seu personagem.
    Gostei muito de ter conhecido um pouco sobre o TOC e achei bem bacana a autora ter trazido isso em seu livro e nos mostrado um pouco da luta diária de uma pessoa com essa doença.

    "Acho que vamos todos descobrir que não existe um único e grande teste ou maneira de nos validar no mundo. Existe apenas um longo e silencioso processo de descobrir nosso lugar nele. Onde estamos destinados a estar. Com quem estamos destinados a ficar."

    Até mais ou menos a página 250 desse livro eu estava amando tudo na história, os personagens, a narrativa, as situações dramatizadas por eles. Mas a partir dai senti como se a autora estivesse me dando uma punhalada, tamanha a decepção que tive com relação a algumas atitudes da Amy. Amy que sempre foi uma menina responsável e inteligente tomou algumas decisões que me deixaram muito triste pelo Matthew e furiosa com ela. O fato de ambos não conseguirem expor seus sentimentos um para o outro não me incomodou durante a história, pois entendo o quanto isso era difícil para eles, mas algumas atitudes da Amy eu simplesmente não consigo perdoar.

    Confesso que esperava muito mais do final da história, já que a autora conseguiu criar personagens tão únicos e montar uma história tão bonita e que poderia emocionar tanto. Mas pelo menos eu, não consegui sentir a emoção que gostaria.
    Apresentados todos os prós e contras da história, eu recomendo esse livro principalmente por ele falar sobre temas tão sérios quanto a paralisia cerebral e o TOC de uma maneira bem leve. E recomendo principalmente para quem gosta de leituras leves e que abordem alguns dos conflitos vividos durante a adolescência, tenho certeza de que quem gosta de livros mais adolescentes vai adorar esse.

    "Conclui que é possível amar alguém por razões inteiramente autruistas, por todas as suas falhas e fraquezas, e ainda assim não ter esse amor correspondido. É triste, talvez, mas não trágico, a menos que você fique buscando seus afetos esquivos para sempre."

    Classificação:




    27 comentários:

    1. Ai ainda bem que você me desanimou um pouco, já estava comprando o livro kkk
      ODEIO personagens mimizentas, odeio!
      Pelo menos agora poso esperar mais um pouco kkkk

      Beijos

      http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    2. Gostei muito da resenha, Mayah! Tinha muito interesse nesse livro, mas agora que você falou que se decepcionou com o final... vou dar mais uma pesquisada em outras resenhas pra ver se compro mesmo!
      Beijos
      http://vidaemmartee.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    3. Amiga eu sinceramente tenho que confessar que eu simplesmente fiquei apaixonada pela sua resenha, porque eu comprei esse livro um pouco depois do seu lançamento e fiquei bastante curiosa, mas não li ainda por conta de algumas leituras pendentes. Mas depois disso, meu deus, fiquei muito curiosa. Me parece ser uma história linda...simples e ao mesmo tempo fofa. Espero gostar bastante.
      =]

      Sucesso com o seu cantinho sempre amiga e pode contar comigo sempre que quiser viu?
      bjos

      http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/02/resenha-um-milagre-chamado-grace.html

      ResponderExcluir
    4. Eu estou muito ansiosa pra ler esse livro <3
      É a primeira resenha, que me lembro de ter lido, onde não gostaram do final...
      Não vejo a hora de ler pra ter minhas próprias conclusões

      ResponderExcluir
    5. Oi, Maiah! Tudo bem?

      Eu acho a capa desse livro muito fofa e linda! A temática desse livro é muito legal. Como você disse, aborda assuntos sérios de maneira sutil. Eu fiquei meio chateada e desanimada em realizar a leitura depois que vi que você não curtiu muito o livro depois de certo ponto=( Eu estava tão ansiosa pela leitura! Mas, de qualquer forma, eu lerei para tirar minhas próprias conclusões.

      Beijos,

      Juliana Garcez |Livros e Flores

      ResponderExcluir
    6. faz algum tempo que olho pra esse livro com curiosidade, teve pessoas que me disseram ser muito bom e agora lendo sua resenha tive uma visão melhor da história, talvez eu leia apesar de saber que vou me decepcionar assim como você.


      luadeneonblog.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    7. Oi, Mai! Como vai?
      (Para mim, a única coisa da história que se parece com Eleanor & Park é a capa, porque de resto... Tudo bem que eu ainda não li Amy e Matthew, maaaas...)
      O livro parece ser bem interessante! Não sei muito sobre paralisia cerebral, apesar de conhecer um menino que tem - só que ele ainda tem, sei lá, três anos -, e sem um pouco sobre TOC, apesar de não conhecer ninguém que tenha. Temas desse tipo não são muito vistos em livros, pelo menos não nos que eu leio, porque se tem uma doença que tá em tudo quanto é livro, essa doença é câncer. Achei bem legal o fato de a autora ter mudado um pouco o foco, apesar de tudo ser triste, porque doenças são tristes. Não. Nós nos tornamos tristes por causa das doenças existentes ao redor do mundo. Okay, agora está certo. Adoro livros leves e com um estilo mais adolescente, então creio que irei gostar da obra. Que pena que o livro começou a desandar para você e as atitudes de Amy começaram a ficar chatas :/ É uma pena mesmo. Quero ler para tirar minhas próprias conclusões sobre isso e espero não me aborrecer com o final.
      Beijinhos,
      Karol.
      http://heykarol.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    8. Oi Maiah, amei a resenha, é a primeira que fala deste modo sinceramente, ahora fiquei curiosa para saber que deslizes que a Amy deu, e com certeza será um livro que lerei!

      Beijos,
      Joi Cardoso
      Estante Diagonal

      ResponderExcluir
    9. Eu estou louca pra começar a ler esse livro. Quando eu vi que seria lançado, primeira coisa que eu pensei foi em Eleanor & Park da Rainbow, mas acho que o enredo é bem diferente do que eu to esperando, não é? Muitas expectativas pra leitura desse livro!

      http://laoliphant.com.br/

      ResponderExcluir
    10. Oi Maiara

      Eu olhei pra capa desse livro e lembre de Eleanor & Park, foi impossível não fazer essa vinculação. Lendo sua resenha vi que os temas abordados são bem diferentes, acho até que nesse livro o drama parece ser mais intenso pelas questões tratadas.
      Acho ótimo narrativa em terceira pessoas, pois nos permite saber o que se passa com todos os personagens sem uma visão influenciada.
      Esse caso da Amy ter se tornado um saco e feito coisas não legais me desanimou E sinceramente perdi a vontade de ler depois de saber que o final deixou tanto a desejar. Talvez eu arrisque e leia algum dia. Algum dia mesmo.

      Beijos mundo-de-papel1.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    11. Oi! ^^
      Tudo bem?
      Já tinha visto a capa desse livro, mas nunca tinha parado para ler uma resenha e saber do que se tratava. A história parece ser interessante e apesar de não fazer parte do que eu normalmente gosto de ler não descarto esse livro de imediato. O fato de você ter descrito a história como leve me atrai muito, assim como a oportunidade de conhecer mais sobre a Paralisia Cerebral e o TOC. Uma pena a autora não ter conseguido manter o livro até o fim da mesma forma. Acho tão ruim quando isso acontece. De qualquer forma prefiro ler antes de tirar minha conclusão final.

      Beijussss;
      https://www.facebook.com/BlogMenteHipercriativa
      http://hipercriativa.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    12. Oi, Maiah.

      Gostei muito de ler a sua resenha e saber que algumas partes do livro não te agradaram tanto. As vezes a gente lê tanta resenha positiva que vai ler o livro com grandes expectativas e acaba se decepcionando. Vou te dizer que minhas expectativas baixaram um pouco, mas não desisti de ler o livro. Quero saber o que se passa com o casal Matthew e Amy. Quero tirar minhas próprias conclusões. Eu jurava que esse casal era mais novo.

      Beijos.
      Visite: Paradise Books BR // Participe: Sorteio

      ResponderExcluir
    13. Maiah você conseguiu me deixar curiosa, qual foi a atitude de Amy que te deixou chateada e comprometeu uma parte da sua leitura? Acho que vou precisar ler pra descobrir.
      Narrativa em 3ª pessoa é a minha prfeferida e mesmo com suas ressalvas principalmente quanto ao final vou ler pra conferir o enredo.

      Beijos.
      Leituras da Paty

      ResponderExcluir
    14. Oi Maiah,

      Q pena q vc se decepcionou com a personagem. Eu tenho até receio d ler livros assim, me decepcionei muito com FanGirl, n era lá o q eu esperava, mas eleanor e park eu ainda quero ler um dia na vida rsrs!

      Bjos

      Aline Praça
      www.leituravipblog.com

      ResponderExcluir
    15. Olá! Eu gostaria muito de ler esse livro, desde que o vi, me apaixonei pela capa dele *-* A história sempre me chamou muita atenção também, e mesmo você não tendo gostado muito do final do livro, estou ansiosa para ler ele!

      Beijinhos,

      Bia - Blog Escrevendo Mundos

      ResponderExcluir
    16. Oi Maiah!

      Ainda não li este livro, mas tenho muita vontade de lê-lo. Certamente ele é muito emocionante e por se tratar de um tema tão difícil de certa forma eu quero ler. Gosto de temas fortes - risos! Sua resenha está incrível e com certeza o lerei. Quanto aos pontos negativos tentarei não vê-los e pena que o final não foi perfeito

      Beijos
      www.amorliterario.com

      ResponderExcluir
    17. Ainda não li esse livro, mas confesso que estou curiosa quanto á história, e eu adorei á diagramação do livro :D
      http://lecry.blogspot.com

      ResponderExcluir
    18. É muito bom quando um livro traz a realidade para tão perto de nós. Acho que falar sobre paralisia cerebral e TOC é muito importante mesmo em um livro de ficção.
      Sempre vi muita gente comparando Amy & Matthew a Eleanor e Park, mas parece que esse livro é mais emocionante.
      Não li nenhum dos dois então não sei. Mas quero ler logo.

      bjs.

      www.booksandmuchmore.com

      ResponderExcluir
    19. Nossa, eu não fazia ideia que o livro falava de paralisia cerebral e de TOC! Fiquei mesmo surpresa ao descobrir isso! Agora estou bem mais interessada em ler o livro - não apenas pela capa, mas também pela história!
      Beijos,
      Déia!
      Own mine

      ResponderExcluir
    20. Oi, tudo bem?

      Eu não estava com tantas expectativas com este livro, muita gente diz que é parecido com Eleanor e Park, mas pra mim a única coisa parecida é a capa. Foi bom ler sua resenha e ver que o livro não é tão perfeito e nem tão ruim quanto eu tenho lido em outras resenhas.

      Beijos.

      http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    21. Bom dia florzinha, tudo bem?
      Da mesma forma que você, também me decepcionei com as atitudes de Amy. Por conta da premissa da história, estava esperando um livro com fortes emoções, daquelas que nos fazem chorar, sabe? Eu também não me incomodei com o fato de Matthew e Amy não conseguirem expressar seus sentimentos, no entanto a Amy me decepcionou (e muito!). Ela que sempre quis se mostrar uma pessoa madura e dependente (independente de suas dificuldades), acabou passando a imagem de uma pessoa imatura, e isso foi o que me fez desgostar da história :( Acabei me apegando muito ao Matthew, e isso foi o que me fez continuar a leitura.

      Beijinhos
      www.procurei-em-sonhos.com

      ResponderExcluir
    22. Eu, diferente de vc, não consegui separar as capas. Pra mim, lembra demais a de Eleanor. Fico triste em saber que a história desanda no final e que a autora meio que não aproveitou todo o material que tinha em mãos. Odeio quando isso acontece, qnd as personagens se transformam demais e perdem a essência ao longo de um livro.
      Mesmo assim, ainda pretendo ler Amy & Matthew pq parece que vale a pena se encantar com eles no começo e conhecer as suas histórias especiais!
      Beijos
      Nica

      ResponderExcluir
    23. Apesar das ressalvas, Amy e Matthew é um livro chamativo, a arte da capa é bem parecida com a de Eleanor e Park e até entendo que alguns leitores e fãs, assemelham os dois. Como não li nem um, nem outro, então estou neutra, gostei do que vovê apresentou na resenha, mesmo com os pontos fracos, fiquei interessada em conhecer o livro.

      www.daimaginacaoaescrita.com

      ResponderExcluir
    24. Oi Maiah, tudo bem contigo ???
      Que pena que o final do livro, e o encaminhamento para o final não te agradaram. É tão ruim quando estamos muito animados com uma história, com os personagens, com todos os detalhes de um livro e de repente o autor parece deslizar em suas ideias, parece ter planos confusos para a história, planos que muitas vezes não condizem com o que já foi dito.
      Apesar de todos os comentários que já li com relação a este livro, acho que não o leria. Ele não faz muito o meu estilo, e são poucos os livros com esta temática e neste estilo que eu leio. Mas é claro que essa é apenas a minha opinião, o meu gosto pessoal !!!
      Mais uma vez tenho que dizer que adorei sua resenha, muito bem escrita, destacando os prós e os contras. Gostei muito !!! ^^

      Beijinhos
      Hear the Bells

      ResponderExcluir
    25. Oie, tudo bom?
      Apesar de algumas atitudes da protagonista, é um livro que estou com vontade de ler. A premissa é diferente, corajosa e interessante. Fico pensando quais foram as atitudes da protagonista e como isso influenciou sua opinião na resenha. Por mais que as capas sejam parecidas, nunca pensei nesse livro como algo parecido a Eleanor e Park.
      Beijos,
      http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    26. Oi Maiah! Esse livro é bem mais profundo do que eu imaginei. Ouvi falar sobre ele, mas nunca tinha nem lido a sinopse. Achei muito interessante e fiquei com vontade de lê-lo, principalmente por causa dos pontos importantes que ele aborda e você citou.

      Autor de A Página Certa
      www.laplacecavalcanti.com

      ResponderExcluir
    27. Olá... tudo bem??
      Li muitas resenhas desse livro e confesso que meu interesse diminuiu muito... nunca cheguei a cogitar a semelhança de Eleonor e Park que é um livro que já tenho aqui para leitura... mas o enredo por mais que fale dessas doenças de maneira leve, não chamou a minha atenção... essa dica eu vou passar... Xero!

      ResponderExcluir