• Início ♥
  • Sobre ♥
  • Contato ♥
  • Layouts ♥
  • Resenhas ♥
  • Parcerias ♥
  • Rádio ♥
  • 27 abril, 2015

    Resenha: Livro Uma História de Amor e TOC


    Uma História de Amor e TOC de Corey Ann Haydu, é um Sick-lit lançado no Brasil em abril de 2015 pela Editora Galera Record. O Livro foi gentilmente enviado para o blog como cortesia.


    O livro possui 316 páginas divididas em 27 capítulos. Os capítulos são em geral curtos, o que facilita o ritmo de leitura. A tradução foi feita por Alda Lima.


    A diagramação está simples mas bem agradável e bonitinha. As páginas são amareladas, a fonte tem um bom tamanho e as margens e espaçamentos também.


    Sinopse: Bea foi diagnosticada com transtorno obsessivo-compulsivo. De uns tempos pra cá, desenvolveu algumas manias que podem se tornar bem graves quando se trata de... garotos! Ela jura que está melhorando, que está tudo sob controle. Até começar a se apaixonar por Beck, um menino que também tem TOC. Enquanto ele lava as mãos oito vezes depois de beijá-la, ela persegue outro cara nos intervalos dos encontros. Mas eles sabem que são a única esperança um do outro. Afinal, se existem tantos casais complicados por aí, por que as coisas não dariam certo para um casal obsessivo-compulsivo? No fundo, esta é só mais uma história de amor... e TOC.


    Uma História de Amor e TOC conta a história da Bea, que acaba de ser diagnosticada com transtorno obsessivo compulsivo (TOC), e que terá que começar a frequentar uma terapia de grupo, além da que ela já faz em particular. Na terapia ela conhece Beck, um garoto que assim como ela também tem TOC.

    Bea tem fortes crises de ansiedade, que a faz não conseguir dirigir direito e que a fazem constantemente beliscar a coxa, como uma maneira de controlar essa ansiedade. Bea também sente a necessidade de perseguir algumas pessoas em particular, e anotar cada passo da vida delas. Isso mesmo, nossa protagonista é uma stalker!
    Já Beck faz tudo em série de 8, lava as mãos 8 vezes, manda 8 mensagens, toma banhos de 8 minutos e conta todos os encontros que tem com Bea.

    Bea acredita que está tudo bem com ela, e que ela tem apenas um pouco de ansiedade. Ela acredita e se enxergar em um nível bem melhor do que o de seus companheiros de terapia. Mas a partir do momento em que ela começa a se apaixonar por Beck, ela começa também a enxergar seu problema. Será o amor capaz de ajudá-los a vencer seus problemas?

    "Acho que estou prestes a me apaixonar por Beck, e isso está me deixando mais louca do que já sou. Sei tenho certeza de duas coisas: gosto de Beck e, provavelmente por causa disso, estragarei tudo de um jeito horroroso."

    Poucas vezes li um livro tão realista e que me deixasse tão abalada emocionalmente. A história é toda narrada em 1° pessoa, o que te faz acompanhar de perto a montanha russa emocional que é a cabeça de Bea.  O livro é repleto de momentos de crises e que te faz sofrer junto com os personagens. 
    Bea é uma menina extremamente confusa e ansiosa, e que não consegue admitir que tem um problema. Ela acha normal stalkear as pessoas e anotar cada passo do que acontece com elas. Essa obsessão de saber o que está acontecendo e de ter que sair correndo de onde estiver para vigiar essas pessoas, por vezes me deixou quase tão ansiosa, neurótica e abalada quanto a protagonista.

    Beck é sem dúvidas meu personagem favorito nessa história. Ele tem vários problemas como lavar excessivamente as mãos e malhar quase 24 horas por dia, mas ele está ciente de que tem um problema e que  precisa melhorar, e por mais difícil que seja e por menor que sejam os avanços ele tenta isso pela Bea, porque ele a ama e quer ser um cara melhor e menos neurótico para ela.
    Já Bea por muitas vezes não aceita seu problema, se sente superior a seus colegas de terapia e esconde seus maiores problemas de Beck e de sua terapeuta, e isso faz com que sua melhora demore muito.

    A única pessoa com que Bea se abre e conta quase tudo que acontece em sua vida é com sua melhor amiga Lisha. Lisha por muitas vezes não se mostra uma amiga tão boa, uma vez que não enxerga os problemas da amiga e principalmente por as vezes até ajudar Bea a stalkear as pessoas. Várias atitudes dela durante a história me deixaram muito irritada com sua falta de sensibilidade.

    Eu gostei muito dessa leitura! Ela me envolveu e mexeu muito comigo! A autora deixou tudo tão realista que por muitas vezes me senti angustiada com a leitura. Apesar de ser um tema pesado a autora soube conduzir bem a história e transformar em algo um pouco mais leve.
    Recomendo muito a leitura para quem está procurando um livro com um tema mais pesado, e que te fará sentir todas as emoções vividas pelos personagens.

    "Sentimentos são como cobertores, cobrindo você para que não consiga ver com clareza. Ou como labirintos nos quais pode facilmente se perder."

    Classificação:

    30 comentários:

    1. Amiga olha eu tenho lido bastante resenha sobre esse livro e todos tem comentado muito bem sabe?
      Mas eu não sei se EU pegaria para ler, porque eu sou bastante impressionada com essas coisas, principalmente porque sou também ansiosa e compulsiva. Mas de uma certa maneira o livro nos trás uma lição e talvez mais pra frente eu venha até a ler, porque achei gostei de tudo que tu colocou na resenha. E outra coisa, eu tenho uma prima que sofreu pelo mesmo problema de TOC, mas esse negócio de querer ter tudo limpo sabe? Mas depois ela percebeu que era uma doença e procurou um médico. Enfim...Espero poder um dia indicar esse livro pra ela ler, porque seria bacana.

      Olha linda eu estou fazendo comentários duplos hoje.
      Se vc atualizar o seu cantinho me chama para retribuir tá?

      http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/04/resenha-filhos-de-lilith-o-despertar.html

      http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/04/nova-parceria-editora-petit-e-editora.html

      ResponderExcluir
    2. Oi Maiah!
      Nossa, adorei esse livro. Desde que comecei a assistir Glee, estou com vontade de ler alguma coisa sobre alguém com TOC, pois uma das personagens da série sofre com isso.
      Fiquei muito louco para ler esse livro porque é sempre bom aprender mais sobre essas coisas, e melhor ainda saber como a pessoa com TOC se sente para que isso aconteça.
      Sem dúvidas um livro para adicionar a wishlist!

      Beijos
      http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/2015/04/resenha-ligeiramente-maliciosos-por.html

      ResponderExcluir
    3. Olá.
      Acho que essa é a primeira resenha que leio desse livro e pela suas palavras, com certeza irei me apaixonar por essa história com um tema bem complicado, digo complicado, pois nem todos tem noção de quem tem essa doença e o pior ainda é quando se boicotam, como é o caso de Bea, eu adoro livro com capítulos curtos e com certeza, mais um livro para me levar a falência. heheheh
      Adorei sua resenha.
      Beijos

      ResponderExcluir
    4. Olá,

      Eu já havia lido algumas resenhas desse livro que me fez me interessar muito nele.Você conseguiu passar a angustia da personagem e isso me deixou ansiosa para ler. Acho que todos temos um certo TOC, cada um com seu nivel de ansiedade.
      Adoro livros reais, com certeza esse estará na minha lista.

      Bjocas Dani (A estante do Manuel)

      ResponderExcluir
    5. Gostei das informações técnicas do livro como diagramação, etc logo no início da resenha :P

      Então, vamos ao livros. Eu gosto bastante de sick-lit, embora agora tenha começado a ficar difícil encontrar bons livros no gênero, mas boa parte do sucesso de um sick-lit tá na forma como o autor escreve as angústicas do personagem - ou pelo menos acredito nisso. Como você mesmo disse, o livro le abalou emocionalmente por causa do seu realismo, e por causa disso acho que vale a pena lê-lo, pois parece que ele conseguiu passar as angústicas dos personagens pra você.

      Eu leria o livro de boaça.

      Um abraço.

      ResponderExcluir
    6. Olá,

      ainda não conhecia o livro, portanto, essa é a primeira resenha que leio dele.
      Não sei se gostaria muito da Bea, mas adoraria o Beck. É tão ruim quando as pessoas não admitem seus erros (ou, nesse caso, a presença de um problema), impedindo assim, que as pessoas ao redor possam ajudar, para poder melhorar...
      É por isso que acho que não gostaria da Bea, não sou muito de gente cabeça dura. Além do mais, ela me pareceu muito egocentrica.
      Em suma, eu leria o livro sim, pois além de ter uma premissa muito interessante, parece-me ter personagens bastante complexos, que conquistam-nos (fora a Bea, af).
      Beijos,
      http://www.entreleitores.com/

      ResponderExcluir
    7. Estou com nervoso deste livro até agora. Quando eu comecei a ler eu não esperava que a história fosse me causar tanto impacto, eu realmente conseguia sentir a ansiedade da personagem e isso ia me deixando louca durante a leitura. Achei que iria demorar muito pra conseguir terminar, e quando terminei fiquei horas tentando decidir o que eu realmente tinha achado da história. É realmente uma leitura surpreendente.

      http://laoliphant.com.br/

      ResponderExcluir
    8. Oi, Maiah! Tudo bem?

      Vi esse livro por aí na blogosfera e achei essa capa uma fofura! Olha esse coração no início do capítulo que lindo *-* Eu achei a temática bem interessante, mas não imaginava que fosse pesado. Penso em ler esse livro, mas vou deixar pra pegar mais pra frente. Não ando no humor de leituras pesadas e emocionantes, sabe? rsrs

      Beijos,

      Juliana Garcez |Livros e Flores

      ResponderExcluir
    9. Oiee

      Que bom ver uma opinião diferente desse livro rsrs eu li e ao contrário de você não consegui me emocionar com a leitura em nenhum momento, achei o TOC da Bea muito maluco e 70% do livro é apenas ela seguindo o casal e achei isso muito chato, preferia que a autora tivesse abordado como começou isso e a solução não focar no problema e deixar outras coisas sem explicação, não consegui ver onde Beck foi ajudado por Bea se sempre os dois saiam correndo quando tinha uma crise, enfim pra mim esse livro não foi legal!

      Beijos

      www.livrosechocolatequente.com.br

      ResponderExcluir
    10. Eu recebi esse livro da editora e ainda estou no comecinho da leitura, mas já estou bem curiosa.
      Acho que ela esta escondendo muitas coisas e a cada paginas vamos descobrindo um pouco mais do que ela passou e quem ela realmente é
      Estou bem curiosa para saber o desfecho desse casal
      Já estou seguindo ;)

      Beijos
      http://pocketlibro.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    11. Gostei muito desse livro. Não conheço ninguém que tenha TOC e acredito que o livro abre bem para o leitor como as pessoas que tem isso convivem com o problema, fiquei bem interessada na leitura. Ah, e o livro tem uma estética bem bonita.

      BJOS!
      http://luadeneonblog.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    12. Oi Maiah, tudo bem contigo ???
      Esses dias mesmo, eu estava dando um dos meus passeios pela livraria e vi esse livro dando sopa em uma das estantes (é estante que chama?!), mas confesso que não dei muita bola para ele. Sei lá, alguma coisa nele não me agradou sabe ...
      Mas após ler a sua resenha eu percebi que estava errada com relação a esse livro. A história parece ser boa, interessante e bem real, acho que gostaria bastante. Gostei demais da sua resenha, o único problema que tive, e que nem é culpa da sua resenha na verdade, rsrsrs, foi com os nomes dos personagens (Beck e Bea) gente poderiam ser mais diferente né, rsrsrs. Me atrapalhei um pouco com os nomes.
      Agora que vi que essa história é interessante, já aproveitei e adicionei o livro na minha listinha !!! Espero conseguir realizar a leitura em breve !!!

      Beijinhos
      Hear the Bells

      ResponderExcluir
    13. É a primeira resenha que leio desse livro e aborda um assunto em delicado, às vezes brinco que meu marido tem Toc por que ele tem mana de conferir se q porta está trancada mil vezes, mas não é tão engraçado assim as pessoas sofrem, quero muito ler esse livro e saber o sentido do livro.

      ResponderExcluir
    14. Olá,
      Que interessante eu já havia visto o livro circulando pelas redes sociais, mas não tinha me interessado por ele, lendo sua resenha percebi que eu estava enganada, é um livro ,que me pareceu ser, interessante e aborda um tema atual, embora o TOC seja conhecido, as pessoas tendem a não enxergá-lo com a devida atenção que merce, acho que esse livro está aí para abrir mentes

      ResponderExcluir
    15. Oi Maiah,
      Essa é a primeira resenha que leio desse livro e não sei se ele mexeria comigo tanto quanto mexeu contigo. Gosto de casais problemáticos e gosto de tramas fofinhas, como essa parece ser, mas sei lá.. parece que faltou alguma coisa. Não vou deixar passar essa leitura, mas com certeza vou adiá-la por algum tempo. PS: Bea é o apelido da minha irmã, ela tem um certo 'TOC' com o nome, se alguém a chamar de Bia, ela quer matar. kkkk legal ver personagens com esse apelido também.
      Voltando à história, apesar de parecer ser bem clichê o final, estou aqui torcendo para que eles fiquem juntos, problemáticos ou não <3

      Beijos,
      Mari Siqueira
      http://loveloversblog.blogspot.com

      ResponderExcluir
    16. A capa desse livro me enganou completamente. Não imaginava um enredo tão profundo e que fosse tão realista. Felizmente li a sua resenha, conheci a verdade e agora estou louco para desbravar a obra.
      Acho que vou adorar cada detalhe do livro.

      Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de abril. Você escolhe o livro que quer ganhar!

      ResponderExcluir
    17. Oi Maiah!
      Estou doida para ler esse livro desde que vi essa capa linda! O nome também me chamou muito a atenção.
      E agora, após ler sua resenha, tenho certeza que preciso muito ler. Fiquei muito curiosa para conhecer a história de Bea e Beck, e todos os seus dramas.
      Beijos.

      Li
      Literalizando Sonhos

      ResponderExcluir
    18. Oi, adorei a resenha, estou com esse livro aqui parado tentando arrumar coragem para começar a ler.
      Abraços
      http://litaralmentelivros.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    19. Gostei do post. Estes livros de ficção em que os personagens demonstram problemas psíquicos me interessam! Sou Psicólogo e eles me ajudam a conhecer um pouquinho mais a alma humana.
      Boa resenha! E o blog possui uma aparência legal!

      ResponderExcluir
    20. Olá amore, é a primeira vez que vejo a resenha desse livro mas fico muito feliz que teve uma impressão boa. Amo livros desse tipo de tema, mas ao mesmo tempo fico com receio até porque eu não gosto de sick-lit, infelizmente. Mas talvez eu der uma chance e leia. Até porque parece ser bem emocionante.
      Beijos e muito sucesso.

      ResponderExcluir
    21. Oi Maiah, já ouvi as pessoas falando muito bem desse livro, e com a sua resenha fiquei mais interessada em conferir! Acho muito interessante o assunto que é abordado no livro, como o TOC. E sem contar que essa capa está linda, né?

      Beijos

      http://www.oteoremadaleitura.com/

      ResponderExcluir
    22. Oi Maiah, tudo bem?
      Recebi essa cortesia também mas será leitura de maio.
      Gostei do fato da autora abordar um assunto que se tornou muito comum mas pouco falado, com certeza vou me identificar com o enredo.

      Beijos.
      Leituras da Paty

      ResponderExcluir
    23. Me interessei muito pela historia. Parece ser bem legal. Acho que todo mundo na vida deve ter um pouco de TOC, né? Eu acho que tenho de organização. Não consigo ver nada fora do lugar... Não sei se é mania ou algo, né, hahaha.
      Abraços! ❤ www.ancoradepapel.blogspot.com

      ResponderExcluir
    24. Me interessei muito pela historia. Parece ser bem legal. Acho que todo mundo na vida deve ter um pouco de TOC, né? Eu acho que tenho de organização. Não consigo ver nada fora do lugar... Não sei se é mania ou algo, né, hahaha.
      Abraços! ❤ www.ancoradepapel.blogspot.com

      ResponderExcluir
    25. Oi, tudo bem?
      Gosto de livros que abordam problemas sociais, familiares ou doenças de forma realista. Acho que é importante, e muita gente mal sabe o que é TOC, acha que é apenas uma mania, um trejeito. Gostei de saber que o livro aborda bem o tema, e é bem emocional
      beijos
      http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    26. Livros deste gênero sempre mexem comigo, li este ano dois outros que os protagonistas tinham TOC, é uma das doenças mais angustiantes que já conheci.

      Bjos!! Cida
      Moonlight Books

      ResponderExcluir
    27. Apesar da resenha mostrar pontos interessantes e revelar que o livro é uma pedida, ainda tenho minhas dúvidas, pois vi algumas pessoas abandonando a leitura de Uma história de amor e toc, ai fico com receio de ler, mas como cada leitor tem sua própria experiência, quem sabe eu não venha a curtir?

      www.daimaginacaoaescrita.com

      ResponderExcluir
    28. Oie, tudo bom?
      Eu tenho interesse nesse livro porque acho uma temática atual e realista. O toc é algo angustiante e achei curioso o fato da protagonista ser uma stalker. Parece ser uma história que leva o leitor a refletir também.
      Beijos,
      http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    29. Olá... tudo bem??
      Bom o livro não me chamou muito atenção pela leitura... na primeira resenha que li dele até fiquei bem balançada em ler, mas depois fui perdendo a vontade... a capa não me atrai... porém eu gostei de ler a sua resenha... pra mim já valeu como leitura... você soube colocar bem o papel dos personagens e suas fragilidades... gostei... xero!

      ResponderExcluir
    30. Oi, tudo bem?

      Eu tenho lido muitas resenhas sobre este livro e a cada resenha eu tenho mais vontade de ler e conhecer a história de Bea, o livro parece ter uma história bem emocionante e estou bem curiosa.

      Beijos.

      http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir