• Início ♥
  • Sobre ♥
  • Contato ♥
  • Layouts ♥
  • Resenhas ♥
  • Parcerias ♥
  • Rádio ♥
  • 29 junho, 2015

    Resenha: Livro Mansfield Park


    Mansfield Park foi o terceiro romance publicado da autora Jane Austen. Minha edição do livro é a da Editora Martin Claret e tem a tradução de Alda Porto. Esse post faz parte do projeto Lendo Jane Austen, em parceria com a Juliana do Livros e Flores.


    O livro tem um total de 565 páginas divididas em  48 capítulos. Os capítulos não são tão grandes, o que contribui para o ritmo de leitura.


    A diagramação desse e de todos os livros dessa edição estão impecáveis e muito lindos! A fonte tem um tamanho agradável, as páginas são amareladas e as margens e espaçamentos tem ambos bom tamanhos.


    Sinopse: ane Austen mais uma vez nos surpreende com seu olhar mordaz e seus personagens cativantes ao retratar a sociedade inglesa do início do século XIX. Desde pequena Fanny Price vive com parentes ricos em Mansfield Park, em uma bela propriedade no interior da Inglaterra. Inteligente e estudiosa, aproxima-se de Edmund, o único entre seus primos que compartilha sua paixão pelos livros, e passa a nutrir sentimentos profundos por ele. Com a chegada dos Crawford á vizinhança, porém, Edmund apaixona-se pela cínica Mary, e o volúvel Henry Crawford encanta-se por Fanny. 


    Mansfield Park foi o 3° romance publicado da autora Jane Austen, e nele nós temos a história da Jovem Fanny Price que aos 12 anos de idade deixa a casa humilde de seus pais em Portsmouth e foi morar com os tios ricos Lady Bertram e Sir Thomas Bertram em Mansfield Park.
    Assim que chegou a casa dos tios a jovem Fanny sofre muito por sentir falta de sua família, principalmente do seu amado irmão William, mas com o tempo e com a ajuda e apoio incondicional do seu doce e querido primo Edmund ela acaba se acostumando a vida em Mansfield.

    Fanny mora e convive com seus tios e donos de Mansfield, Lady Bertram e Sir Thomas Bertran e com seus primos e filhos do casal: Maria, Julia, Tom e Edmund. Outra presença constante na casa e consequentemente na vida de Fanny e a da sua outra tia a Sra Norris.
    Apesar de ser criada junto aos filhos do casal que são um pouco mais velhos que Fanny, sempre foi feito questão de que se destingisse na família e ficasse claro para todos que Fanny é apenas uma parente pobre que vive da gratidão dos tios, o que a faz ter um tratamento diferenciado das outras crianças.

     Tom é o filho mais velho da família e vive a vida em esbanjar o dinheiro dos pais, seu comprometimento com o que diz respeito a família é o mínimo possível, as irmãs Maria e Julia, são ambas mesquinhas e fúteis e são o típico retrato de várias mulheres que faziam parte da sociedade Londrina da época. Edmund é de todos o mais ajuizado e justo de todos. Ele nutre um grande carinho e amizade por Fanny e sempre faz de tudo para que ela viva da melhor maneira possível na casa.

    Fanny apesar de ser tratada com diferença pelos familiares, procura fazer tudo para ajudar e agradar a todos. Ela é uma jovem inteligente e muito responsável e apesar de pouco se manifestar nas conversas dos familiares e amigos ela tem uma ótima capacidade de analisar e entender tudo que se passa ao seu redor  e tem sempre uma opinião muito correta, respeitosa e inteligente sobre os fatos que se decorrem durante a história, mesmo que na maioria das vezes guarde sua opinião para si. 

    Ela nutre um carinho muito grande pela amizade do seu primo Edmund, que sempre a tratou com tanto zelo e com o passar dos anos essa amizade se transformou para ela em um forte e profundo amor. Mas, com a chegada dos Crawfords a Mansfield, Fanny vê seu amado primo ser iludido pelos encantos de Mary Crawford e vê as atenções voltadas para si quando o jovem e rico Henry Crawford se vê completamente apaixonado por ela.

    Ler um livro da Jane Austen é sempre uma grande expectativa para mim ultimamente. É incrível o quanto eu estou amando ler essas histórias e o quanto mais me torno fã dessa autora.
    Confesso que Mansfield Park está sendo até agora o livro que menos gostei da autora, mas isso não significa que o livro é ruim, não pelo contrário! O livro segue a mesma linha dos outros dois que li e resenhei aqui no blog: Razão e Sensibilidade e Orgulho e Preconceito. Só que eu não me senti tão cativada e envolvida por essa história o quanto me senti pelas outras.

    O contraste de personalidade dos personagens é algo mais uma vez muito presente nesse livro temos personagens muito queridos, mas também personagens odiosos.
    Apesar de ter gostado da Fanny eu não me senti tão envolvida por ela o quanto me senti pelas outras mocinhas da autora. Ao contrário da Lizzie Bennet (orgulho e preconceito)  e da Elinor (razão e sensibilidade) eu achei a Fanny um pouco apagada. É óbvio que sua situação na família a faz se calar em tudo o que pensa em relação as coisas, mas mesmo assim eu esperava bem mais atitude por parte dela.

    O final dessa história me pareceu um tanto quanto corrido e caído do céu. A autora passou muito tempo abordando outras coisas e acabou dedicando pouco mais de 10 páginas pra fechar toda a trama o que acabou não convencendo e agradando tanto, pelo menos a mim.
    Durante toda a trama as pessoas fazem suposições sobre o caráter uma das outras e parece que ninguém sabe ao certo com quem realmente estão convivendo, hora os antagonistas agem como heróis e hora agem como o que realmente são, o que fez com que até eu me enganasse com alguns personagens. Parece que desde o início só a Fanny consegue perceber o verdadeiro caráter das pessoas.

    De toda forma apesar de ter me decepcionado um pouco não deixou de ser uma boa leitura e eu recomendo expressamente para todos os fãs de Jane Austen e de romances épicos.

    "Você é infinitamente superior a mim em mérito, tudo isso eu sei. Possui qualidades que até hoje não supunha existir em nenhum ser humano. Tem alguns toques angelicais superiores a... não apenas superiores ao que se pode ver, pois jamais se veem tais coisas mais superiores  a tudo que se imagina existir."

    Classificação:


    38 comentários:

    1. Olá
      acredita que desses clássicos estrangeiros eu nunca li nada, alem de os Miseráveis, que foi um resumo curto, acho que esses livros da JANE deve ser muito legal, sempre tive curiosidade em Orgulho e Preconceito, parece ser bem legal
      Bjks
      Passa Lá No Meu Blog - http://ospapa-livros.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    2. Oi. Li esse livro semana passada, muito bom. Adorei a crítica que a autora fez a burguesia da época e a construção da personagem, considerado um dos livros mais maduros da Jane. Quando indelicadamente ela é comparada a William Shakespeare, desnecessário isso! Essa personagem também tem uma distinção das outras no que concerne a relação com a leitura, enfim, tudo muito lindo e perfeito na obra.

      ResponderExcluir
    3. Oi Maiah...
      Até hoje não li nada da Jane acredita? Mas vontade não me falta.
      Gostei de conhecer este livro, eu ainda desconhecia para falar verdade. Que pena que não foi tão bom quanto os outros, acho que por causa do final corrido. Eu também não gosto.

      livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    4. As edições da Martin Claret são espetaculares. Estou cada vez mais apaixonada pelos relançamentos clássicos da editora. Ainda não li esse título, mas Jane Austen sempre uma ótima opção de clássico. Adoro!
      Adorei o post.

      LETRAS COM CAFEÍNA

      ResponderExcluir
    5. Adoro todos os livros da Jane Austen, amo todas as suas história, e me envolvo demais com a leitura. Difícil escolher um preferido, mas esse é realmente muito bom.
      E essa sua edição tem um toque de clássico muito charmoso, que quero ter pra mim!

      http://www.sobrevicioselivros.com/

      http://www.sobrevicioselivros.com

      ResponderExcluir
    6. Oi, amiga! Tudo bem?!

      Para mim, esse é o segundo melhor livro que li da autora até agora. Fiquei tão feliz de me sentir tão animada com uma obra da autora novamente!! :D :D Eu adorei o tom sutil que ela usou nesse livro. E, claro, a ironia tão sempre presente fazendo críticas à sociedade da Inglaterra daquela época.

      Beijos,

      Juliana Garcez | Livros e Flores

      ResponderExcluir
    7. Oie Maiah como vai?
      Eu sou loucas nesses romances mais clássicos apesar de ter pouquíssima paciência pra romances porque normalmente eles enrolam,eu até estava gostando da história por causa da resenha mas ai no finalzinho fiquei meio decepcionada, não gosto de finais corridos e 'caídos do céu' me da impressão de desleixo por parte do autor ainda mais em se tratando da divina Jane Austen mas creio que só lendo pra saber né.

      ResponderExcluir
    8. Oie Maiah como vai?
      Eu sou loucas nesses romances mais clássicos apesar de ter pouquíssima paciência pra romances porque normalmente eles enrolam,eu até estava gostando da história por causa da resenha mas ai no finalzinho fiquei meio decepcionada, não gosto de finais corridos e 'caídos do céu' me da impressão de desleixo por parte do autor ainda mais em se tratando da divina Jane Austen mas creio que só lendo pra saber né.

      ResponderExcluir
    9. Sou fá de Jane. Não li todos os seus livros ainda. Esse, por exemplo, ainda não li. Teve um época em que eu estava empolgada com Jane, mas aí meio que fiquei de ressaca e ainda não volte a ela.
      O que mais me fascina em Jane é com certeza o retrato que ela pinta da sociedade daquela época, que de alguma forma ainda vemos nos dias de hoje.

      Beijos!

      ResponderExcluir
    10. bem, ainda não li esse título, mas pretendo ler depois que concluir a leitura de Razão e sensibilidade. Gostei de Orgulho e Preconceito, e foi minha estreia com a autora... Gosto das criticas que Austen fazia à sua época...

      ResponderExcluir
    11. Olá, eu não conhecia ainda e sinceramente o livro não me agradou e a capa também não me despertou nenhum interesse, ainda mais depois de ver esse final!!!

      http://www.vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    12. Amei essa edição da Martin Claret, é simplesmente encantadora <3 <3
      Até agora só li h-a poucos dias no Clube do Livro da Noelle, Orgulho e Preconceito, mas fiquei realmente encantada com a narrativa de Jane Austen! Pretendo ler todos.. Mas por enquanto estou bem curiosa por Razão e Sensibilidade, Persuasão e Emma..

      Beijos, Flor
      Yasmim
      http://www.yasmimsramos.com.br/

      ResponderExcluir
    13. Maiah, eu só li Orgulho e Preconceito da autora, que eu amei por sinal.
      Mas já na segunda tentativa não consegui gostar, pois tinha muita descrição.
      Espero muitooooo que eu consiga ler Jane Austen novamente.
      Essas edições da Martin Claret estão lindas.

      Lisossomos

      ResponderExcluir
    14. Oi Maiah!
      Mais uma vez estou encantada com um livro de Jane Austen e mesmo não sendo um dos melhores que leu, a história me chamou atenção. Não li nada de Jane e pretendo mudar isso em breve, com Razão e Sensibilidade e Orgulho e Preconceito. Mansfield Park eu não conhecia, mas com certeza entrou para minha listinha também!
      Ótima resenha!
      Beijos.

      Li
      Literalizando Sonhos

      ResponderExcluir
    15. Oii.
      Achei muito legal esse seu projeto lendo Jane Austen, eu adoro romances históricos mas nunca li esse livro Park Mansfield dela, estou lendo atualmente Razão e sensibilidade e estou amando. Ótima resenha parabéns, essa edição do livro também esta belíssima.

      http://leiturasdamary.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    16. Já faz um tempo que quero ler outros livros da autora, desde que li Lady Susan, um livro mais curto dela e que gostei bastante. Sua resenha ficou ótima, belo texto. E essa edição parece ser um arraso, adorei! Essas flores... tudo muito lindo. Não gosto de finais corridos, mas ainda sim quero dar uma chance a Mansfield Park :)
      Beijos

      ResponderExcluir
    17. Tenho esse livro nessa mesma edição, mas ainda não consegui ler. Meu preferido da Jane até agora é Persuasão, e não acho que esse tem chances de conquistar essa colocação por causa do final corrido. Gosto quando a gente se engana com alguns personagens por causa das atitudes diferentes que elas têm dependendo do momento, pretendo ler o livro em breve.

      Beijo!

      Ju
      Entre Palcos e Livros

      ResponderExcluir
    18. Adoro a Jane. Já li vários livros dela, mas esse ainda não. Snif snif. Gosto de surpresas e emoções, então acho que é um prato cheio para mim haha

      http://anneandcia.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    19. Oi, Maiah!
      Bom, eu ainda não li nada da Jane Austen, tenho muita curiosidade para ler "Orgulho e Preconceito" e esse livro eu só fui conhecer aqui no seu blog, achei a capa bem atrativa e a premissa é interessante, que pena você não ter se envolvido tanto na trama, acho que irei dar uma chance para esse livro, mas eu pretendo ler primeiro o que eu citei agorinha :) Ótima resenha!

      Beijos,
      Luan | http://umgrandevicioliterario.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    20. Eu sou louca para ler os livros da Jane, mas nunca consigo concluir uma compra de suas obras. Acho legal romance assim, gosto muito de surpresas e emoções a flor da pele. Com certeza irei, se tudo dê certo, adquirir os livros dela e esse já tá na lista.

      ResponderExcluir
    21. Oi, ainda não li nenhum livro da Jane, tenho aqui Orgulho e Preconceito e estou bem empolgada para lê-lo. E cara, como assim com uma história diva dessa a autora correu com o final? Eu odeio quando isso acontece em um livro, te entendo, isso é muito chato.

      Fora isso, a premissa do livro é ótima e a sua resenha também.

      bjs

      ResponderExcluir
    22. Nossa... que capa lindíssima... parabéns pela resenha!
      SUA ESTANTE
      Gatita&Cia.

      ResponderExcluir
    23. Oie, tudo bom?
      Sempre anoto as dicas de livros da Jane Austen porque não li livros dela ainda. Mesmo com os defeitos desse livro, parece ser uma leitura bacana. Também não curto quando as coisas são resolvidas em algumas páginas porque fica uma narrativa corrida e sem cuidados.
      Beijos,
      http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    24. Oi, tudo bem?
      Eu nunca li nada dessa autora, mas tenho muita curiosidade, porque todo mundo fala muito bem e eu amo romances, então tenho certeza que vou gostar bastante. Mas eu ainda não tinha lido nada sobre esse livro e gostei bastante da sua resenha, pois assim conheci uma nova obra da autora e essa parece ser linda, sem contar que o trabalho da editora também está maravilhoso. Enfim, espero ler algum dia esse livro porque acredito que vou gostar muito mesmo.

      Beijos :*
      Larissa - srtabookaholic.blogspot.com

      ResponderExcluir
    25. Oi Maiah,
      É realmente como você disse, Jane Austen nunca é uma má leitura. Apesar de sentir sua decepção, vejo o quanto você gosta da narrativa da autora. Este é um dos livros dela que nunca li, e confesso, depois de sua resenha, vai continuar fora da minha lista por algum tempo HAHA. Continuo afirmando que essas edições de luxo da Martin Claret são FANTÁSTICAS <3 Tenho os marcadores e já babo por eles kkkkk

      Beijo,
      Mari Siqueira
      http://loveloversblog.blogspot.com

      ResponderExcluir
    26. Oie, flor, apesar de todo o alarde que as pessoas fazem sobre os livros da Jane, eu nunca realmente curti a escrita dela, haha, eu sei que tem um filme desse livro (se n me engano) e achei a trama legal, mas acho que nao teria paciência em um livro
      www.muchdreamer.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    27. Oi Maiah,
      Eu gosto da Fanny como personagem. Tudo bem que em certos pontos da história eu achei ela bem "bobinha" em relação aos sentimentos que tinha com Tom e esperava que ela tivesse ao menos um pouco mais de atitude, mas ainda assim, a história é interessante. Gosto de como o amor deles se desenvolve ao longo do livro e os personagens secundários são bem legais.

      laoliphant.com.br

      ResponderExcluir
    28. Oie, Maiah!
      Nunca li nada da Jane. Fico pensando se um dia irei me aventurar. Lendo sua resenha eu só confirmei o que já suspeitava - que ela é uma autora genial -, mas mesmo assim não consigo me imaginar presa à história. Tem que ter um dragão, no mínimo, pra eu conseguir ir a´te o final. Hahahah
      Com carinho,
      Celly.

      http://melivrandoblog.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    29. Amiga não posso deixar de falar aqui, mas você tem que ler o livro ENTRELINHAS da VERUS, porque você vai gostar bastante por conta do livro da Jane Austen. Eu estou amando. E outra coisa, eu ainda não conhecia essa obra da autora, mas quero primeiro ler os mais famosos pra ver se compro os outros para fazer minhas leituras sabe? Eu ainda nem comecei a ler pra vc ter uma ideia, mas espero gostar bastante, porque devem ser livros muito bons. Enfim...Espero pelo menos que Jane Austen me agrade com suas obras. (risos)

      http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/07/lancamentos-vergara-riba-imperdivel.html

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. O link eh esse - http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/06/resenha-o-que-o-amor-esconde.html

        Excluir
    30. Eu nunca li nada da autora, mas tenho bastante vontade de conhecer suas obras, falam muito bem delas! Me interessei bastante por esse livro, me pareceu um livro bastante atual, mesmo sendo de época, acho que a situação é atual! Adorei a resenha, parabéns!

      Abraços e até!

      lendoferozmente.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    31. Oie Maiah! ^^
      Li até agora um livro da Jane mas pretendo ler outros, vou colocar esse na lista pois apesar de você não ter se sentindo tão envolvida acredito que vale a pena conferir.
      Essas edições da Martin são lindas !!!! <3 A minha edição é deles também, mas é uma edição especial que vem três livros juntos.

      Beijos e até logo! ;)
      https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

      ResponderExcluir
    32. Olá Maiah, estava com saudades das suas resenhas.
      Primeiramente gostaria de dizer que essa capa está tão divina... Mesmo não se tratando de Jane Austen acho que eu compraria esse livro só pela beleza da capa. Já faz algum tempo que venho fazendo uma lista da autora para ler, pois Orgulho e Preconceito é o meu livro preferido e é o único da autora que eu li, então espero fazer novas leituras dela. Pela sinopse, já imagino ser uma história adorável ao ritmo de Austen.
      Uma coisa que acho fantástica são os nomes e sobrenomes dos personagens, eles são adoráveis. Bem, não espero, com essa leitura, superar OeP, mas espero ter uma experiência diferente... E eu também estou com Razão e Sensibilidade na minha lista de necessidades literárias. E por fim, com todas as suas observações e "decepções", gostei da forma com que escreveu sua resenha e espero fazer essa leitura o mais rápido possível e tirar minhas conclusões.
      Beijão, Tão doce e tão amarga.

      ResponderExcluir
    33. Oii,
      Eu adoro Jane Austen , aind anão li esse, mas gosto do tom de ironia que a autora usa para cutucar a sociedade. Sobre o carater das personagens, acredito que essa ambiguidade seja proposital, afinal ninguém é 100% bom ou 100% mal, todos temos heróis e vilões dentro de nós, como ainda não li o livro, não tenho propriedade para falar.
      Enfim , esse com certeza está na minha meta.

      Adorei a resenha.

      Beijos

      Aline Lima
      Sempre Nerd (http://alinenerd.blogspot.com.br/)

      ResponderExcluir
    34. Pela primeira vez prefiro o filme ao livro, e a razão é que não consegui sentir o amor de Edmund por Fanny no livro, é como se ela fosse a segunda opção por não ter dado certo com a Senhorita Crawford. Já o filme o romance entre Edmund e Fanny é muito mais forte. No livro é bem sem graça, como se não fosse por amor que ele terminou com Fanny mas sim por ser conivente a ele. Será que interpretei o livro errado? Quero o ler novamente. Alguém teve a mesma impressão. O filme que assisti é com o ator Jonny Lee Miller.

      ResponderExcluir
    35. Pela primeira vez prefiro o filme ao livro, e a razão é que não consegui sentir o amor de Edmund por Fanny no livro, é como se ela fosse a segunda opção por não ter dado certo com a Senhorita Crawford. Já o filme o romance entre Edmund e Fanny é muito mais forte. No livro é bem sem graça, como se não fosse por amor que ele terminou com Fanny mas sim por ser conivente a ele. Será que interpretei o livro errado? Quero o ler novamente. Alguém teve a mesma impressão. O filme que assisti é com o ator Jonny Lee Miller.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Concordo em parte com sua opinião. Ao meu ver ele queria encontrar as qualidades da Fanny em outra garota. E ficou muito incomodado quando não conseguiu enxergar as mesmas virtudes em Mrs Crawford. Criou uma ilusão encima dessa que jamais poderia ser alcançado a não ser pela unica e verdadeira detentora daquele conjunto de qualidades. O maior problema para mim foi o pouco espaço dado para os finalmente do casal. Uma pena, mas apesar da genialidade da escrita e da ironia tão caracteristica de Austen, dessa vez a composição do romance ficou muito melhor demonstrado no filme, como vc bem observou.

        Excluir
    36. Eu já li o livro e nunca me senti tão dividida pelo que lia. Por uma parte gostei muito da personagem(ainda que sempre prefira a Elizabeth Bannet). Entendi sua timidez que é tão inata quanto incutida por todos os que a rodeiam na mansão. A exceção apenas do Edmund que foi quem fez seu ingresso na familia ficar ao menos sustentável. Mas para os padrões atuais, acredito que as conversas tolas superaram em muito o desejo da autora em fazer uma crítica social a divisões de classe da época. Até a metade do livro, o achei massante, pedante, exagerado. Não aguentava mais as conversas do figurino da peça então planejada, nao aguentava mais falar do feltro verde e tudo o mais. Após a partida do nucleo futil da trama, a história melhora generosamente. Me fazendo amar a maior abordagem quanto os dramas pessoais e amorosos da Fanny. Não que ela não tivesse espaço antes, mas a balança das críticas de orgulho e preconceito está muito melhor dividida, pesada e medida. E o final foi tão pouco lisongeiro. Os dois personagens principais merecia ao menos um capítulo próprio. E mesmo assim, senti uma ansiedade tão grande em cada página e fiquei feliz com o resultado da vida dos personagem. Foi algo do tipo: cada um tem aquilo que merece. Pareceu até uma lição de um sermão da vida eclesiástica do Edmund. E contra todas as minhas contraditórias expectativas, acabei gostando muito do livro. Ele realmente te faz pensar na profundidade do ser humano. Recomendo a leitura para quem realmente gosta de um romance verdadeiramente histórico.

      ResponderExcluir